De forma geral, o cenário do mercado imobiliário brasileiro é positivo e animador. Mas sabemos que nem todas as cidades seguem as tendências de mercado. Por isso, como especialistas em Curitiba, vamos te mostrar os dados que fecharam 2018 na capital paranaense.

Vendas

A valorização dos preços de apartamentos à venda em Curitiba começou em março e manteve-se durante o restante do ano, chegando a 2,8%. Mesmo estando abaixo da inflação, os número são animadores. As regiões mais valorizadas foram Santa Felicidade e Cidade Industrial, sendo ótimas opções para investimentos. Consulte nossas opções de imóveis nessas regiões.

O Batel continua sendo o bairro com o valor do m² mais alto, chegando a R$ 7.630. Já a região de Tatuquara é a mais econômica na capital, com o valor de R$ 2.690 o m².

Aluguel

A valorização no preço da locação aconteceu de forma mais contida, comparando à venda. Foi um aumento de apenas 0,2%, bem abaixo da inflação. Apesar de uma leve queda nos preços em agosto de 2018, em outubro os valores já voltaram a crescer. Nesse caso, o mercado manteve-se praticamente estável. Mas a não regressão, como aconteceu nos últimos anos, já é um sinal verde para o setor. Os bairros com a maior variação de valores foram Tarumã, Fanny e Mercês.

Rentabilidade

Quer mais um boa notícia? A rentabilidade dos imóveis superou o rendimento da poupança desde março de 2018. Isso quer dizer que, nesse período, o investimento em imóveis deu mais lucro que o investimento em poupança.  

Toda essa análise foi feita com base nesse relatório do Imovelweb e mostra como Curitiba fechou 2018 em relação ao mercado imobiliário. Apesar de ainda contidos, os número são positivos e animadores. É um ótimo cenário para quem quer investir em imóveis ou comprar a casa própria. Precisando de quem entende de mercado imobiliário em Curitiba? A Gonzaga Imóveis é especialista e tem uma equipe sempre pronta para te atender.